Manejo de pastagem: dúvidas frequentes

duas cabeças de gado com pelagem acizentada pastando.

O Brasil é um dos maiores produtores de carne do mundo. Com regiões e clima propícios para o crescimento da maioria das pastagens existentes, possui todas as condições para o sucesso desse segmento.

Mas, o que está bom pode sempre melhorar. Apesar da crescente evolução tecnológica, muitos produtores ainda tendem a usar métodos tradicionais e primários para o manejo da sua pastagem.

Hoje, vamos falar um pouco sobre o manejo da pastagem e o que você, pequeno e médio produtor, pode fazer para aumentar a sua produção de pasto e garantir alimento para animais e forragem para utilização de manejo de outras culturas.

O que é manejo de pastagem?

Quando se fala em manejo, temos que trazer em nossas mentes que é tudo aquilo que é necessário para o pleno desenvolvimento de uma cultura ou projeto.

Então, por consequência, podemos conceituar manejo de pastagem, toda a estruturação, planejamento, prática e instrumentos que são utilizados para o pleno crescimento e produtividade das pastagens com finalidade de alimentação animal.

Dentre inúmeras possibilidades, podemos subdividir os tipos de manejo da seguinte forma:

Contínuo

Trata-se de um terreno onde há forrageiras de produção baixa. Não há separação de lotes para rotação de pastagem de animais. É um terreno em que os animais são colocados o ano todo, sempre no mesmo local.

Rotacionado

Trata-se de um manejo planejado, onde a terra é separada por lotes (piquetes) e de tempos em tempos, dependendo das forrageiras semeadas, o gado é colocado em um desses lotes para alimentação.

Essa metodologia permite um crescimento saudável do pasto, além de um melhor tratamento dele. Sempre dispondo de cobertura verde e gramíneas jovens, com taxa nutricional elevada.

Vantagens do manejo de pastagem e como melhorar

Bom, a principal vantagem de um manejo de pasto é que, a depender do clima que possui na região de produção, é possível evitar a escassez de alimento, além de um controle natural de nutritividade do animal.

Por isso, hoje, os pecuaristas preferem realizar um manejo rotativo de pasto, por permitir esse controle. Além do mais, esse tipo de manejo permite um melhor aproveitamento do sistema de irrigação.

Sim, o pecuarista deve (e muito) se preocupar com a irrigação, pois, independentemente da época do ano, é ela que garantirá o desenvolvimento saudável da pastagem.

Inclusive, no inverno, a irrigação permite o controle de disponibilidade hídrica, não deixando água acumulada para congelar o pasto. Já no verão, disponibiliza a quantidade de água necessária para o desenvolvimento e impede a secagem e desnutrição da planta.

Esses dois fatores aliados, com o manejo rotativo, permitem um planejamento sistêmico perfeito, dando o tempo necessário para o crescimento da planta, a disponibilidade hídrica necessária em qualquer época do ano e, por consequência, o aumento de resultados.

Mas, vamos a uma dica especial e que independe do seu tipo de manejo: o carretel móvel da IRRIGAT. Ele traz inúmeros benefícios para o seu pasto e sistema produtivo. Para conferir mais sobre este produto, clique no link e conheça.

Ademais, temos um conteúdo específico sobre irrigação de pastagens, com dicas úteis para você que pensa em investir em um sistema.