Tudo sobre irrigação por aspersão

trato no campo sendo irrigado

Se você quer saber tudo sobre irrigação por aspersão, você chegou ao lugar certo.

Seja qual for o tipo de irrigação, ela é imprescindível para qualquer cultura ou produção de pasto.  É um investimento que deve ser muito bem planejado nos custos de produção, pois é ele que irá garantir o resultado de toda a safra.

Dos diferentes métodos de irrigação, a por aspersão é uma das mais utilizadas no processo agrícola aqui no Brasil, por suas inúmeras vantagens e por seu potencial de cobertura na lavoura.

Hoje, vamos te apresentar algumas informações sobre a irrigação por aspersão, falando um pouco sobre suas qualidade, desvantagens e outros pontos que farão você entender os motivos da utilização desse sistema.

Irrigação por aspersão: tipos, vantagens e desvantagens

Bom, de maneira simplória, podemos relatar que a irrigação por aspersão se define como um sistema de mangueira(s), que percorrem toda a lavoura e se utiliza de um ou mais aspersores, que jogam a água em várias direções, formando um círculo. Assim, o efeito lembra muito uma chuva.

Ou seja, podemos dizer que esse sistema joga a água de uma maneira que simula o efeito de uma chuva quando ela cai sobre a plantação. Assim, tornando-se um método de simulação bem eficiente e, até mesmo, um tanto natural.

Mas, é claro que existem diferentes tipos de irrigação por aspersão. Os mais conhecidos, são:

Convencional

O sistema convencional de irrigação por aspersão é o modelo mais básico e na nossa opinião o mais custoso. Ele é formado por um sistema de tubulação que percorre toda a plantação, com pontos onde há gatilhos (aspersores) que jogam a água.

Necessita de modificação nas estruturas da lavoura, o que pode gerar outros problemas como, compactação do solo. Além disso, eleva os custos de instalação e manutenção.

Mecanizado ou autopropelido

Esse é o sistema mais procurado pelos pequenos e médios produtores, pois é um modelo com menores custos de implantação e manutenção.

Consiste na utilização de um carretel móvel, com uma única mangueira, que é ligado diretamente à fonte hídrica. Com um aspersor na parte de cima, faz a água jorrar como se fosse uma chuva.

carretel de irrigação móvel irrigando uma lavoura a recém semeada
Fonte: IRRIGAT

Esse sistema não necessita de mudanças estruturais na lavoura e não agride o solo. Outro fator positivo é que ele pode cobrir uma área maior que o sistema convencional devido a sua mobilidade.

Para saber mais, veja o conteúdo que fizemos com detalhes apenas sobre o sistema de irrigação autopropelido.  Lá, você vai entender melhor como funciona essa solução, suas vantagens e fornecedor do sistema, assim como sua instalação e manutenção.

Banner Blog 720x180 3