Gado Wagyu: vantagens e desvantagens que todo criador deve saber

Bife de corte de gado Wagyu sobre uma folha de papelote.

Uma carne nobre que vem ganhando destaque é a do gado Wagyu. Nesse conteúdo, vamos saber mais sobre esse gado, quais suas particularidades, investimento e outras informações relacionadas a essa raça. Acompanhe, excelente leitura!

Saiba mais sobre o gado Wagyu

História da raça

O gado Wagyu tem origem japonesa, chegando aqui no Brasil a, pelo menos, 25 anos atrás.

Essa raça está no Japão desde o século II, sendo criada na região montanhosa de Shikoku. Sua migração para outras áreas do país foi mais lenta e restrita, pois o gado costumava ficar em pequenas áreas com populações fechadas.

Aos poucos, o animal começou a se adaptar em outras regiões do país, mas o seu cruzamento ainda era uma questão. Em 1868, o governo importou raças bovinas de origem europeia para fazer o cruzamento. Isso não trouxe bons resultados, fechando definitivamente o gado Wagyu para acasalamento com outras raças.

Características particulares do Wagyu

Assim, o gado Wagyu foi ficando cada vez mais exclusivo e sua carne começou a despertar atenção por seu sabor único. Seu aspecto físico é bastante parecido com peças de mármore e esse visual é possível graças as gorduras intervaladas nas fibras.

A carne do Wagyu também é chamada de Kobe Beef, sendo reconhecida como a mais nobre do mundo. A suas principais características são:

  • Sabor diferenciado;
  • Carne com maior concentração de HDL, bom colesterol;
  • Maciez elevada;
  • Textura que derrete na boca;
  • Extrema qualidade no sabor.

O tratamento do gado também é um ponto importante que influencia na carne, pois eles recebem uma atenção especial com massagem, músicas relaxantes e até uso de cerveja.

Aqui no Brasil, esse tratamento encarece bastante a produção, influenciando o tempo para o abate e o confinamento.

Investimento

Por conta de todos os detalhes na criação, o investimento para manter um gado Wagyu aqui no Brasil é alto. O maior gasto é na ração especial, que inclui até 15 ingredientes selecionados que influenciam diretamente na qualidade da carne e no tipo de pasto.

Por outro lado, em todo o país, há apenas 47 criadores de Wagyu, que não conseguem acompanhar a demanda interna. O maior consumo dessa carne vem de restaurantes, churrascarias, boutiques de carnes e hotéis.

Outra influência na carne é em relação ao seu aspecto e tipo de corte. O valor do quilo da carne de Wagyu dependerá do marmoreio, corte, local de compra. Por exemplo, cortes como Picanha, o valor do quilo pode chegar a R$1.000,00.

Sendo assim, esse é um mercado em expansão que vem conquistando mais interessados e pode ser sim uma ótima fonte de renda.

O gado Wagyu pode comer pasto?

Ainda que essa raça se alimente com uma ração específica, os Wagyus recebem uma suplementação cuidadosa desde o seu nascimento. Além dessa alimentação específica, eles também podem se alimentar com pastagens, que são mais abundantes aqui no Brasil do que no Japão.

É importante ter uma pastagem saudável e bem irrigada para o gado poder se alimentar.

A irrigação é um dos elementos mais importantes para manter seus hectares verdes e ideais para a saúde do gado. Apostar em um carretel que irriga até os maiores pastos é um dos melhores investimentos para conseguir cuidar de um gado Wagyus.

A Irrigat trabalha com os melhores equipamentos para garantir o sucesso do seu pasto, por isso, venha conhecer o nosso carretel de irrigação para aumentar o sucesso do seu pasto!