fbpx

Principais recomendações para o manejo de irrigação no cultivo de feijão

Feijão, feijão, feijão

Feijão com arroz, baião de dois, tutu à mineira, e muitos outros pratos à base de feijão. Não é segredo que esse grão está na mesa do Brasileiro. Não seria para menos, afinal o país é o maior produtor deste gênero no mundo. Pela importância do feijão nas nossas lavouras que vamos falar sobre as principais recomendações para o manejo de irrigação no cultivo de feijão

A previsão de consumo de feijão no Brasil para 2021 é de 3 milhões de toneladas, segundo o IBGE. Já a produção estimada está em 2,8 milhões de toneladas. Isso significa que existe demanda para além da produção. Para você, produtor, isso quer dizer lucro e garantia de venda, então vamos ver algumas dicas sobre irrigação que vão ajudá-lo a aumentar a produção.

O feijão precisa de água

Em estudo publicado no ano de 2000, a revista acadêmica Pesquisa Agropecuária Brasileira, demonstrou que a qualidade da safra do feijão está intimamente ligada à quantidade de água recebida pelos vegetais.

Segundo os pesquisadores, as taxas máximas de número de vagens, número de grãos e massa são alcançadas com um valor aproximado de 350 mm de lâmina de água. Essa é a quantidade da soma de chuva e irrigação.

Dessa maneira, é importante tentar manter a lavoura recebendo esse volume de água, alcançando mais eficiência na safra.

E se não chover?

Lavouras de feijão que contam apenas com a água das chuvas, estão sujeitas às intempéries do clima. Em períodos de estiagem as lavouras brasileiras já chegaram a perder mais de 30% de sua produção em razão da falta de chuvas.

Uma ótima maneira de driblar este problema é investindo em equipamentos de irrigação. Eles podem garantir a complementação da água necessária para que sua lavoura cresça e alcance a produção máxima.

No entanto, é importante pesar os custos e resultados, pois os sistemas de irrigação automáticos tendem a elevar o valor da produção.

Uma alternativa é o sistema semiautomático de carretéis de irrigação. Como eles são móveis e de fácil manejo, podem ser usados somente quando as chuvas não forem o suficiente.

Se você tem interesse em conhecer mais sobre esse sistema entre em contato com o time da IRRIGAT.

Medir a quantidade de água recebida

Ter o sistema de irrigação adequado e saber a quantidade necessária de água que sua lavoura precisa ainda não é tudo.

Uma parte fundamental sobre as principais recomendações para o manejo de irrigação no cultivo de feijão é saber medir os níveis de água que sua plantação recebe.

Para isso existem alguns sistemas diferentes. Um deles e que apresenta, em geral, os melhores resultados é a medição por tensiometria.

Neste sistema é utilizado um aparelho chamado tensiômetro. Trata-se de um sensor que mede a tensão matricial da água, ou seja, ele indica a retenção de água no solo, que por sua vez tem impacto direto na absorção pelos vegetais.

Alguns estudos indicam que a medição por este sistema chega a economizar 15% de água, baixando assim o custo da produção.

Agora é hora de pôr a mão na massa e usar as nossas principais recomendações para o manejo de irrigação no cultivo de feijão

Obrigado e uma ótima safra!