Milho irrigado: quais os principais benefícios para a produção?

milho-irrigado-quais-os-beneficios-para-producao

O milho irrigado oferece uma série de benefícios para os agricultores. Aumento da produtividade, diminuição de desperdício, melhoria da qualidade dos grãos e produção na entressafra são alguns dos exemplos. 

Com um sistema de irrigação eficiente e adequado, o cultivo trará bons resultados até fora de época, quando há escassez de chuva, pouca luminosidade ou baixa temperatura, fatores que dificultam o processo da produção. Confira, neste artigo, a importância de investir no milho irrigado!

Como surgiu a cultura do milho no Brasil?

Com base em muitas literaturas, o milho é cultivado nas Américas há mais de 7 mil anos, sendo o principal alimento de vários nativos. Até hoje, ele ganha destaque nas mesas da população mundial, considerado um dos cereais mais consumidos no planeta. No Brasil, em específico, a história do milho começou bem antes da chegada dos portugueses. Os índios com toda a arte de cultivo tinham o grão como principal alimento diário.

A cultura do milho, atualmente, tem ganhado proporções ainda maiores no Brasil. Em 2019, o país tornou-se o maior exportador do cereal do mundo, com 44,9 milhões de toneladas do grão destinadas ao mercado exterior.

Em 2021, mesmo com uma queda em comparação aos anos anteriores, os produtores nacionais exportaram 34,67 milhões de toneladas do produto. Além disso, a produção de milho brasileira é a terceira maior do mundo, ficando atrás apenas da China e dos Estados Unidos.

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento, em 2022, a safra atual de milho teve aumento de 45% em relação ao mesmo período de 2021. Ela só não vai ganhar proporções maiores de colheita por causa da falta de chuva em algumas regiões.

Como funciona o cultivo de milho no Brasil?

Por se tratar de um país tropical, em relação aos demais, o Brasil é privilegiado em relação à condição climática. Durante o ano, há pelo menos duas safras. A primeira ocorre entre a primavera e o verão, quando as temperaturas são mais adequadas. Contudo, a plantação pode variar em cada região por conta do clima.

Já a segunda safra, conhecida como safrinha de milho, deve-se ao investimento dos produtores em sistemas para irrigar, possibilitando o plantio fora da época. A safrinha de milho irrigado, nos últimos anos, vem conquistando muitos adeptos, assim, ganhando reconhecimento e crescimento constante. 

Qual a época mais indicada para plantio?

O milho é uma planta de fácil adaptação, porém, a época de plantio é um dos fatores mais importantes no processo de produção. Ela está muito relacionada aos fatores ambientais, considerando temperatura adequada, luminosidade e frequência de chuva.

No Brasil, as características do verão são boas para o cultivo do milho quando há fortes chuvas e muita luminosidade. Entretanto, nem toda região brasileira é contemplada com as aguadas de verão. No Cerrado, por exemplo, é comum um período sem chuvas janeiro e fevereiro , comprometendo a produção do milho.

Para se ter noção, com apenas dois dias de estresse hídrico no florescimento, o rendimento da produção pode ficar, em média, 20% comprometido. Já de quatro a oito dias sem água, a queda na produção pode ser drástica: mais de 50%. 

Por que investir em um sistema de irrigação para a cultura do milho?

A irrigação é forte aliada para contornar os períodos de estiagem prolongada e garantir melhor rendimento da safra. Porém, quando esse investimento realmente vale a pena para os agricultores e qual método é o mais recomendado?

A irrigação é uma prática que aumenta a produção de milho, melhora a qualidade do produto e facilita todo o processo. O sistema para o milho irrigado garante que o solo contenha 60% de água, quantidade suficiente para o desenvolvimento do cultivo.

Quais os métodos de irrigação na cultura do milho?

Há pelo menos quatro métodos utilizados para a plantação de milho irrigado: irrigação de superfície, aspersão, localizada e subirrigação. Conheça as características de cada tipo: 

  • Irrigação de superfície: feita nos sulcos (depressões deixadas na terra pelo arado), localizado entre as fileiras da plantação;
  • Irrigação por aspersão: jatos d’ água lançados ao ar, caindo sobre a plantação em forma de chuva;
  • Irrigação localizada: a água é aplicada em apenas uma fração do sistema radicular das plantas, por meio de emissores pontuais, lineares ou superficiais,
  • Subirrigação: acontece abaixo do sistema radicular da planta. Pode ser usada por meio da elevação do lençol freático ou por gotejamento subterrâneo.

Deseja saber mais sobre as diferenças dos métodos de irrigação e quais as vantagens apresentadas por cada tipo? Temos um artigo completo sobre o assunto em nosso blog. Confira!

Irrigação por carretel

Um tipo de irrigação por aspersão um dos mais utilizados no Brasil , o carretel irrigador é indicado para quase todos os tipos de cultivo, principalmente para aqueles que necessitam de irrigação constante ou que estão em regiões com condições climáticas desfavoráveis para uma boa produção. 

Considerado um dos melhores investimentos para pequenos e médios agricultores, a irrigação por carretel tem fácil instalação e manutenção, automatização de sistema, fácil circulação e muitos outros benefícios. Com o formato de um carretel de linha, o equipamento utiliza uma bobina com mangueira conectada a um canhão de irrigação. 

Conheça a Irrigat

Agora que você sabe um pouco mais sobre o cultivo do milho irrigado, conheça os sistemas de irrigação por aspersão IRRIGAT. Eles podem ser usados por pequenos e médios agricultores, adaptáveis para as mais diferentes culturas.  

Os equipamentos se adequam a diversas condições de topografia, dispensando a necessidade de obras e adaptações no terreno. O sistema IRRIGAT tem excelente custo-benefício. Explore o nosso blog para mais informações.

Leia também em nosso blog:

Banner Blog 720x180 3