Irrigação de mandioca: manejo, tipos e vantagens

postas de mandioca fatiada em cima de uma mesa de madeira

Sobre a irrigação de mandioca, inicialmente, podemos dizer que a necessidade hídrica dessa cultura é de 1.000 a 1.500mm de chuva. Portanto, um sistema de irrigação é primordial quando não há disponibilidade natural (e segura) desse recurso.

O clima brasileiro, principalmente mais ao sul do Brasil, é propício ao preenchimento dessa necessidade, então muitos produtores optam pela não implementação da irrigação para mandioca. Porém, na maioria dos casos, isso se mostra um erro.

Hoje, vamos abordar um pouco mais sobre esse assunto, mostrar o porquê desse erro ser recorrente e algumas alternativas eficazes para você utilizar em seu manejo de produção de mandioca.

Necessidade hídrica da cultura da mandioca

As regiões mais ao sul do país são as maiores produtoras desse tipo de cultura. O clima propício e a quantidade de chuvas em quase todas as estações do ano contribuem com esse fator.

É fato que, normalmente, os produtores quase não utilizam sistemas de irrigação para a mandioca, pois a quantidade de chuvas permite uma disponibilidade hídrica necessária durante o crescimento da planta.

No entanto, com o efeito estufa e as diversas mudanças climáticas que ocorrem a vários anos, as estações estão cada vez menos previsíveis.

No inverno, há temperaturas maiores do que as esperadas, por outro lado, há também os verões vigorosos e cada vez mais chuvosos, propícios à secas ou inundações. Essa inconstância tem que estar no planejamento de cada produtor, para não serem pegos de surpresa.

Por isso, sim, a irrigação é primordial para a garantia do resultado esperado da sua produção, seja ela de mandioca ou qualquer outra.

Os 3 modelos mais indicados para irrigação de mandioca

Explicados os motivos pelos quais o sistema de irrigação é primordial para a mandioca, vamos abordar os mais eficazes para esse tipo de cultura e fazer alguns apontamentos importantes sobre cada um destes:

1 – Irrigação por sulcos para mandioca

É um sistema que prioriza a disponibilidade de água para a cultura. Entre as fileiras semeadas, são feitos caldos para a distribuição da água. O modelo é relativamente simples, no entanto, demanda alterações de solo, o que pode ser prejudicial.

2 – Irrigação por microasperação para mandioca

É um dos sistemas mais utilizados e indicado.

Como ponto positivo, podemos citar que ele permite uma distribuição proporcional da água em um raio de alcance relativamente maior.

No entanto, precisa de um reservatório de água nas proximidades (até 13 metros de distância) além de vazão e pressão de água.

3 – Irrigação por gotejamento para mandioca

Consiste em um sistema de canos que levam água até a base da planta. No fim da mangueira, há um gotejador, que vai pingando a água de tempo em tempo. Esse sistema, em um primeiro momento, parece muito promissor, mas dependendo da fonte de água tem muita propensão a entupir.

Além disso, há o fato de que não se tem um controle da disponibilidade de água despejada, tendo em vista que é um motor de pressão que a leva até a base da planta.

A melhor solução para a irrigação de mandioca

Agora, que já lhe inteiramos sobre o assunto, viemos com a solução: o carretel móvel da IRRIGAT. Ele propicia uma irrigação por aspersão, que lhe gera um controle da disponibilidade hídrica por área de plantio.

Além disso, possui um motor próprio que lhe dará a vazão e pressão necessárias para a água alcançar raios maiores, assim como impede o entupimento dos canos. Mas, a principal vantagem é o custo-benefício da instalação, que é só a aquisição do produto.

Se você gostou dessa possibilidade para irrigar sua mandioca, clique aqui e saiba que você está escolhendo um produto de qualidade e perfeito para atender às suas necessidades.

Banner Blog 720x180 3