fbpx

Enfezamento do milho: o que é, importância e como prevenir

Enfezamento do milho

O enfezamento do milho pode ser considerado um dos grandes males e uma das maiores dores de cabeça dos produtores de milho.

Isso porque é uma doença que afeta a planta em seu estágio primordial de desenvolvimento, que fará a total diferença no crescimento da espiga e, respectivamente, dos grãos. Se não contornada, pode pôr a perder todo um trabalho de meses. Informação e combate a este mal é primordial.

Para te ajudar com isso, a IRRIGAT preparou um conteúdo específico e o mais completo possível para você ter a base de conhecimento e saber como pode prevenir e/ou tratar esse grande problema.

O que é o enfezamento do milho?

Em resumo, trata-se de um patógeno transmitido através do agente Cigarrinha do Milho. Além disso, há dois tipos de enfezamento, o vermelho e o pálido.

Quanto ao primeiro, a principal característica da doença é a presença de vermelhidão nas folhas da planta e diminuição das mesmas se comparadas com o desenvolvimento saudável.

Além da alteração da coloração da planta, há também o fato de que apesar de haver o crescimento das espigas, não há o desenvolvimento dos grãos, às vezes por completo, às vezes de maneira reduzida.

Já o pálido, apesar de na essência ter os mesmo efeitos prejudiciais do enfezamento vermelho, tem como característica a cor mais pálida da planta, o que pode, muitas vezes, atrapalhar o diagnóstico.

Outra curiosidade é que a planta pode desenvolver estes dois tipos de enfezamento de uma única vez. Quando isso acontece, muitas vezes, o tratamento é bem dificultado, pois é imprescindível o combate a seu agente transmissor e lesivo.

Outro fato que merece atenção é que a Cigarrinha do Milho, além de transmitir esse tipo de doença, também pode causar danos físicos à planta. Por isso, o tratamento e prevenção deste agente nocivo é a melhor maneira de combater a doença.

Combate e prevenção

Quanto ao fator prevenção, temos que estar atentos sempre ao histórico de incidência da cigarrinha na região ou até mesmo na área cultivada.

Evitar áreas mais “antigas” do plantio de milho, assim como os plantios consecutivos na mesma área. A rotação de culturas e não realizar o plantio tardio do milho são medidas que normalmente já trazem grandes benefícios para evitar este mal.

Ademais, o controle de incidência das mesmas é primordial. Por exemplo, controles semanais de qualidade e monitoramento do desenvolvimento do plantio são necessários.  Outra medida é a utilização de grãos com predisposição a uma maior resistência à cigarrinha.

No tocante ao combate, a melhor maneira e mais eficaz é a aplicação de inseticidas nos estágios iniciais ou até mesmo como prevenção na lavoura de milho. Aqui, é importante que essa aplicação seja realizada em conjunto com um bom sistema de irrigação.

Além dos milhares de benefícios que a irrigação traz, ela permite uma aplicação homogênea do inseticida e com valores e proporções corretas.

Quer saber mais sobre a produtividade dos cultivos de milho e como aumentar a sua produção? A IRRIGAT traz um texto completo para você ter total conhecimento do assunto, não perca!