fbpx

Saiba como fazer a identificação e a recuperação da pastagem degradada

Campo com a pastagem degradada

Para a criação de um rebanho saudável, é fundamental oferecer alimento de qualidade aos animais. Contudo, o pecuarista pode se deparar com o cenário de pastagem degradada, capaz de comprometer o desenvolvimento sadio da criação. 

Diversos fatores contribuem para uma pastagem degradada, como baixas taxas de lotação, uso inadequado de planta forrageira e manejo incorreto do solo. Ademais, as próprias condições do terreno favorecem esse cenário, a exemplo das pastagens em áreas marginais, onde o solo é naturalmente menos fértil. 

Apesar de ser um problema recorrente nas pastagens, é comum o pecuarista não saber identificar os sinais de solo degradado nos estágios iniciais, quando ainda é possível reverter a situação. Por isso, preparamos este conteúdo informativo completo sobre o tema, para que o criador entenda como agir nessa situação. 

Como identificar quando a pastagem está degradada? 

Antes de proceder com as técnicas de renovação de pastagem, o pecuarista precisa entender em qual nível a degradação se encontra. Para isso, é importante identificar os sinais de que o pasto está impróprio. Confira a seguir. 

1 – Leve

O solo descoberto e o aparecimento de ervas daninhas estão entre os principais sinais de quando o solo sofre degradação no nível 1. A capacidade de suporte oferecida cai, em média, 20% a mais do que o normal.

2 – Moderado

No nível moderado, há o aumento das regiões de falha na cobertura e o crescimento da taxa de ervas daninhas na área de pastagem. A taxa de suporte cai para cerca de 30% a 50%.

3 – Forte

A taxa de suporte diminui para cerca de 80% quando a pastagem degradada se encontra no nível 3. Entre as consequências está a degradação agrícola causada pelo crescimento exagerado de ervas daninhas e de área descoberta.

4 – Muito forte

Nesse caso, a degradação é tão extrema que o solo sofre erosão e assoreamento de cursos d’água, além de proporções baixíssimas de forrageiras ou até mesmo inexistentes. Esse cenário inviabiliza o uso de ações para a reforma da pastagem

O que fazer para recuperar a pastagem? 

Quando viável, a recuperação é financeiramente vantajosa para o pecuarista se comparada com o estabelecimento de uma nova pastagem. Assim, veja a seguir algumas orientações de como recuperar pastagem degradada.

Recuperação direta

A recuperação direta de pastagem consiste no controle do crescimento de ervas daninhas por meio de aplicação de herbicidas, aliados a um bom sistema de irrigação. Além disso, é necessário adequar os níveis de fertilidade do solo com adubação após análise minuciosa do solo.

Um ponto interessante é que, em alguns casos, os animais não precisam ser retirados do solo enquanto este estiver sendo tratado. Se houver essa necessidade, o período em que ficam afastados é muito curto, no máximo 30 dias, ponto bastante positivo para o pecuarista.

Renovação

Em alguns casos, a quantidade de planta forrageira é tão escassa e ruim que não permite a recuperação do pasto. Com esse cenário, o criador tem que fazer a renovação da pastagem, ou seja, a formação de um novo pasto. 

Essa técnica consiste em determinar a pastagem afetada, corrigir os níveis de fertilidade do solo com adubação e fazer um novo plantio da planta forrageira. Contudo, esse processo é de alto custo para o criador, além de demandar a espera de, no mínimo, 90 dias para o crescimento da nova pastagem. 

Em virtude do gasto necessário para realizar o processo de recuperação da pastagem degradada e do tempo de crescimento do pasto para alimentação do rebanho, é recomendado que essa técnica seja aplicada somente quando o pasto se encontra em altos níveis de degradação. 

Recuperação/renovação indireta

Esse processo é uma opção economicamente mais viável ao pecuarista em relação à anterior, tendo em vista que, apesar do alto investimento inicial, há um considerável retorno para a recuperação da pastagem degradada.

Esse método de recuperação do solo é feito por meio de integração com lavouras com/ou floresta — conhecido como Sistema de Integração Lavoura-Pecuária (iLP). Assim, essa opção abre um leque de possibilidades de integração de atividades, permitindo trabalhar com mais de um produto agrícola.

Mas o investimento inicial é um ponto a ser observado, pois se trata de um custo elevado para a compra de maquinário e tratamento primário da área de pastagem. Por esse motivo, é importante avaliar se vale a pena realizar esse tipo de tratamento do solo.

Sistema de irrigação para pastagem degradada

A irrigação contribui para a adubação e a fertilização na pastagem degradada, promovendo a correção dos nutrientes. Por isso, sugerimos que você leia mais sobre o assunto em nosso guia de irrigação de pastagem

Se você deseja realizar um melhor manejo de irrigação de pastagem, confira o equipamento de irrigação IRRIGATINHO, um dos equipamentos IRRIGAT. Esse sistema é ideal para pequenos produtores e criadores, pois cobre até 5 hectares. 

O IRRIGATINHO é um sistema de irrigação fácil de instalar, manejar na lavoura e manter. Acesse este link para conhecer melhor o equipamento ou entre em contato com um consultor da IRRIGAT.