fbpx

Planejamento de safra: como garantir a produtividade do seu plantio

Planejamento de safra

Todo produtor agrícola visa o lucro com o seu negócio. E o mesmo também sabe que seu objetivo não será atingido sem um bom planejamento de safra. Afinal, é a maneira mais efetiva de alcançar seus objetivos.

Mas, como fazer um planejamento de plantio? Quais pontos devemos nos atentar? Quais os custos?

Como nós sabemos que são muitas as perguntas sobre o assunto, trouxemos algumas dicas que serão primordiais para você começar a traçar um bom plano.

Inclusive, já frisamos que não existe um jeito certo ou errado de fazer. O mais importante é conhecer os pontos fortes e fracos da sua cultura e também da sua propriedade. Com isso, pensar em formas de trazer melhorias e se preparar para possíveis problemas externos.

O que precisa ter em um planejamento de safra?

Em suma, o planejamento de safra nada mais é que a reunião de informação de todos os seus recursos e como ter um melhor aproveitamento de cada um deles. Entre eles, os principais, são: financeiro (verba), humano (mão-de-obra) e conhecimento natural (peculiaridades do cultivo, do clima, das terras da propriedade, entre outros).

Sobre os recursos financeiros

É a parte de análise de todo o seu poder de compra. Ou seja, o dinheiro em caixa, a capacidade de adquirir crédito no mercado financeiro, os custos com a estrutura da propriedade, entre outros.

Por que é importante? Quando você identifica a necessidade de alguma melhoria na propriedade, a única forma de saber se é possível seguir com a implementação é tendo os dados financeiros no seu planejamento.

Por exemplo, para ter um sistema de irrigação, mais mão-de-obra, troca de maquinários e outras situações.

Sobre os recursos humanos

Nesse caso, estamos falando da mão-de-obra disponível para todo o processo de safra. Ou seja: as pessoas envolvidas no processo, dão conta de tudo? É preciso mais gente? E quanto a qualificação, é necessário mais cursos para a sua equipe?

Sobre o conhecimento natural

Por último — e mais importante — é o que chamamos de conhecimento natural. Em suma, se trata das informações sobre clima, solo e cultura.

Ou seja, nada mais é do que estar preparado para todas as adversidades externas que podem acometer a safra. Por exemplo, o que fazer para melhor preparar o solo? E dentro do histórico do clima da sua região, são grandes as chances de seca?

Já sobre a cultura, quais os pontos frágeis da planta? E no que ela é forte? Como trabalhar com esses prós e contras e melhorar a produtividade do cultivo? Essas são perguntas básicas para você ter a resposta em seu planejamento de safra.

Pontos específicos que não podem faltar

Para ter um processo efetivo e completo, você precisa colocar mais atenção aos seguintes pontos:

  • Análise do solo: entender como está a terra da sua propriedade e quais melhorias ela precisa;
  • Período de cultivo: quando começa, quando termina, quais estações estão envolvidas durante esse tempo, entre outros detalhes;
  • Tamanho da área: o quanto de terra está disponível para realizar a plantação do cultivo;
  • Verba disponível: dinheiro em caixa ou disponível em financiamento para melhorias, situações de emergência, entre outros;
  • Irrigação: o quanto de água vai ser necessário para a lavoura na safra em questão e os recursos envolvidos para isso;
  • Manutenção de maquinário: o que precisa de revisão, quando e quanto de verba e tempo para isso.

Esses são os pilares de qualquer safra. Pronto para começar o seu?

Além dessas dicas, nós temos um blog cheio de informações e dicas que também podem ajudá-lo a fazer um bom planejamento de safra. Acesse agora!