fbpx

Saiba a diferença entre seca e estiagem e como a irrigação ajuda

É muito comum ouvirmos falar de períodos de seca e de estiagem no Brasil. Quando falamos assim, parece que são a mesma coisa. No entanto, existem diferenças entre elas.

Ambas se referem a falta de chuva e de água em determinados lugares do país. Nesse post iremos falar sobre a diferença entre seca e estiagem e mostrar como a irrigação pode ajudar nestas situações. Leia e compartilhe!

Estiagem

Para a definição de estiagem, iremos usar o conceito da Secretaria de Defesa Civil do Ministério da Integração (Sedec).

Segundo a secretaria, estiagem é um longo período com baixa pluviosidade ou sua completa ausência. Com isso, a perda da umidade do solo é maior do que a sua reposição.

As estiagens são resultado da ausência de chuvas que foram previstas para um determinado período, ou da diminuição de sua quantidade, ou até mesmo o atraso de sua vinda.

Quando se fala em estiagem, geralmente se quer dizer que aconteceu uma redução no volume das chuvas para níveis muito inferiores aos normais, causando comprometimento às reservas de água e prejudicando a pecuária e à agricultura.

Seca

Ainda utilizando a definição da Sedec, a seca é um período onde o tempo fica seco. Ele é longo o suficiente para que a deficiência acentuada, a ausência ou a fraca distribuição das chuvas cause um grave desequilíbrio hidrológico.

Levando em conta a meteorologia, a seca pode ser considerada ainda uma estiagem que se prolonga, com a característica de provocar uma diminuição importante das reservas hídricas.

As secas e as estiagens não são consequências de índices pluviais mais baixos do que os normais, necessariamente. Nem de ar ou teores de umidade do solo deficientes.

Elas podem acontecer também por manejo inadequado das bacias hidrográficas e de corpos hídricos, por causa de intervenção humana desordenada em determinado local.

Como a irrigação pode ajudar?

Quem atua no setor de agricultura e pecuária, compreende que variações ambientais e climáticas causam impacto direto na produtividade e, obviamente, nos lucros.

A seca e a estiagem podem causar perda total da lavoura e prejuízo ao rebanho, caso não sejam manejadas da maneira correta. Mas como seria esse manejo correto? Por meio de técnicas de irrigação.

A irrigação tem como objetivo o fornecimento de quantidade suficiente de água à plantação para que, em conjunto com outras técnicas agrícolas como controle de doenças e pragas, mecanização e adubação, entre outras, contribua de maneira mais efetiva no aumento de produtividade das culturas.

Segundo um levantamento da Câmara Setorial de Equipamentos de Irrigação (CSEI), da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), em 2020, a área irrigada no país aumentou em 18,96%. Isso quer dizer que houve uma ampliação de 249.225 mil hectares no ano, contra 209.500 mil hectares em 2019.

Investir em irrigação é uma maneira excelente de contornar os períodos de seca e estiagem, uma vez que possibilita ao agricultor controlar a umidade do solo levando em consideração as condições climáticas de sua região.

Em resumo, a irrigação possibilita o crescimento da produtividade agrícola, fazendo os lucros serem viáveis em qualquer época do ano.

A IRRIGAT tem o equipamento adequado para fazer a irrigação em seu terreno. Nossos equipamentos estão voltados para irrigar áreas entre 3 e 20 hectares. 

O sistema de irrigação por carretel IRRIGAT oferece praticidade e eficiência para a irrigação de pequenas e médias áreas. Outros sistemas de irrigação ou são mais caros e complexos, ou são mais baratos e precisam de muita mão de obra no dia a dia, ao contrário do nosso.