Solo arenoso

Solo arenoso: características e como se relaciona com a irrigação

O plantio em solo arenoso, que cobre uma boa porção do território brasileiro, é um grande desafio para os produtores rurais. Ele pode ser identificado em quase 6% do solo total do país, mas concentra-se principalmente na região do Cerrado.

Isso significa que, para poder plantar nestas áreas e tornar a propriedade produtiva, o agricultor precisa adotar técnicas de manejo corretas e escolher o sistema de irrigação adequado. Saiba mais no artigo de hoje!

Impactos do solo arenoso na fertilidade das plantas

O solo arenoso caracteriza-se por conter alta taxa de areia em sua composição. Possui mais de 70% de partículas de areia, que são grãos maiores do que os de argila (possuindo entre  2 e 0,05 mm de diâmetro).

Para identificar se o solo de uma área é arenoso, adiciona-se uma pequena porção de água em uma amostra. Diferente do solo argiloso, que torna-se mais pegajoso, o solo arenoso fica com um toque mais áspero ao misturar com a água.

Mas, afinal, de que forma o solo arenoso impacta a fertilidade das plantas? Por que ele exige cuidados e técnicas de manejo específicos? Existem causas químicas e físicas que explicam.

Uma das razões é a diminuição da capacidade de troca de cátions no solo arenoso. Por conta disso, há mais risco de haver lixiviação (processo erosivo em que ocorre a lavagem da camada superficial do solo e de nutrientes).

Outras características típicas do solo arenoso que afetam a fertilidade das plantas são a baixa taxa de retenção de água (por conta dos macroporos de areia) e a propensão à erosão hídrica.

Dicas para fazer o manejo correto do solo arenoso

Um dos cuidados importantes durante o manejo do solo arenoso é o aporte correto de nutrientes, calcário e fertilizantes minerais. Comparado ao solo argiloso, recomenda-se aplicar quantidades menores de adubação e calagem.

Entretanto, a aplicação de carbono orgânico também é uma boa técnica para estabilizar e agregar as partículas do solo arenoso, aumentando a capacidade de troca de cátions.

Lembrando que estas técnicas funcionam melhor se aliadas à aplicação de cobertura vegetal e à instalação de um sistema de irrigação adequado, que complemente corretamente a necessidade de água das plantas e amenize o déficit hídrico do solo arenoso.

Tipo ideal de irrigação para solo arenoso

A irrigação é imprescindível para as regiões de clima semiárido e solo arenoso. Com ela, o produtor rural deixa de ser refém das condições climáticas e das características improdutivas do solo (como a falta de umidade).

Assim, é possível tirar o máximo proveito do solo em toda a extensão da propriedade, garantindo a saúde do plantio e a produtividade na lavoura — o que, no final, resulta em mais ganho e lucro para o produtor.

Porém, há várias opções de sistemas de irrigação para escolher no mercado do agronegócio. Embora não haja um tipo de irrigação melhor do que outro, algumas técnicas e equipamentos são mais adequados para determinados fins.

Em solo arenoso, recomendamos o uso do carretel de irrigação (Irrigat), que pode ser dimensionado para o tamanho mais adequado e programado para realizar turnos de rega de no máximo 3 dias (já que a água evapora mais rápido).

O carretel enrolador trabalha com pressão através de um aspersor, molhando as plantas de maneira parecida com a chuva. Explicamos as 5 dúvidas mais frequentes sobre o canhão de irrigação aqui no blog. Confira!

Quer saber mais sobre irrigação em solo arenoso? Veja outros detalhes neste vídeo em nosso canal no Youtube ou entre em contato conosco!